Buscar
  • João Felipe Roessler

Quiropraxia na terceira idade

Atualizado: 20 de abr. de 2021


O Brasil está envelhecendo, e mais rápido do que se imagina. Nos últimos 10 anos, o país ganhou 8,5 milhões de cidadãos acima dos 60 anos. Estima-se que essa parcela da população possa chegar a 38 milhões em 2027. Embora envelhecer seja um processo natural da vida, é importante entender a importância da quiropraxia na terceira idade.

Conforme o Relatório Mundial de Saúde e Envelhecimento, o número de brasileiros com mais de 60 anos deverá crescer muito mais rápido do que a média internacional. Enquanto a quantidade de idosos duplicará no mundo até 2050, ela quase triplicará no Brasil, podendo alcançar 30% da população.

Conforme a Organização Mundial da Saúde, logo seremos considerados uma nação envelhecida. Essa classificação é concedida aos países com mais de 14% da população constituída por idosos.

Em 76 anos, a expectativa de vida do brasileiro aumentou, segundo o IBGE, mais de 30 anos e hoje é de 75,8 anos. Ainda de acordo com o Instituto, o número de idosos no Brasil cresceu 50% em uma década.


Conforme a população envelhece, as preocupações com a saúde tornam-se corriqueiras.


Com o envelhecimento, nosso organismo passa por uma série de alterações biomecânicas. Nosso corpo começa a perder massa corporal, ganhar gordura, a densidade dos ossos diminui e ocorre o desgaste natural das cartilagens articulares. Esses fatores afetam a capacidade de locomoção e a flexibilidade, o que aumenta a incidência de processos degenerativos, quedas e lesões.

Bastante comum na terceira idade, a artrose – doença reumática que ataca as articulações, promovendo, principalmente, o desgaste da cartilagem que recobre as extremidades dos ossos – é bastante prejudicial a qualidade de vida de pessoas idosas.

Existem três fatores que são cruciais para prevenir a artrose:

  • - Dieta balanceada: a obesidade está diretamente ligada à artrose. Devido a sobrecarga de peso, o desgaste das articulações em decorrência da absorção de impacto é maior.

  • - Exercício físico: o movimento é essencial para a saúde das articulações. Praticar exercícios físicos ajuda a melhorar e preservar o macro movimento das articulações – movimentos com grande amplitude articular –, além de beneficiar a saúde em geral. Realizar atividades físicas regularmente aumenta a produção de líquido sinovial, líquido que lubrifica a articulação para uma melhor congruência, permitindo uma movimentação suave e indolor.

  • - Quiropraxia: o tratamento quiroprático trata das subluxações, aprimorando assim os micro movimentos da coluna vertebral e das articulações de membros superiores e inferiores – movimentos com pequena amplitude articular –, aprimorando a mobilidade e prevenindo desgastes por falta de movimento.

Ajustes quiropráticos regulares mantêm a coluna e o sistema nervoso livres de interferências prejudiciais a saúde, reforçam a capacidade natural do corpo de curar-se e prevenir lesões sem a necessidade de medicamentos.

A quiropraxia na terceira idade ajuda a readequar o corpo, alinhando e ajustando a coluna vertebral. O tratamento quiroprático também melhora a circulação e aumenta a amplitude dos movimentos, fatores que oferecem uma série de benefícios, como o aumento do equilíbrio e da coordenação motora, diminuição de quedas e melhora na flexibilidade e na postura.

36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo